Bate papo sobre feminismo no punk

No último sábado, dia 16 de junho, o Girls Rock Camp Curitiba – representado nesta ocasião pela Lisi, da nossa equipe organizadora – participou de um bate papo no Café Leite Quente, um espaço muito gostoso que abriu as portas para a gente.

A iniciativa foi da nossa voluntária Flavia Bortolon, que está escrevendo uma tese de doutorado sobre o feminismo no punk na década de 90. A ideia era falar sobre o tema da sua tese e também sobre a experiência do Girls Rock Camp em Curitiba.

Apesar do frio, cerca de 15 mulheres compareceram e participaram de uma troca maravilhosa de experiências e informações. É incrível como um evento aparentemente tão simples pode gerar frutos tão valiosos. Nós mulheres precisamos – e às vezes nem sabemos – de mais oportunidades assim, para simplesmente conversar, falar, trocar ideias.

No decorrer da explanação da Flavia sobre o feminismo e o punk, foram surgindo comentários e relatos das mulheres ali presentes que fazem música, já fizeram, ou ainda querem fazer e seus insights sobre o que é ser uma mulher na cena musical. Falou-se muito sobre feminismo e sobre as lutas diárias das mulheres nos tempos atuais.


A energia foi muito boa e, ao final, o sentimento foi geral: como é bom e valioso poder falar e dividir nossas questões com outras mulheres num ambiente seguro.

Em seguida, as Cigarras, que também participaram ativamente da conversa, fizeram um showzinho com muito calor humano, para espantar a friaca curitibana.

Só temos a agradecer à Flavia pelo convite e ao Leite Quente por nos receber para este evento delícia que aqueceu nosso sábado preguiçoso.

E que venham mais eventos como este!